Crack – Como lidar com ele

   

Como lidar com o Crack

O crack ficou popular por ser uma droga mais barata que a cocaína, e por ter seus efeitos manifestados no organismo com rapidez, é uma mistura de cocaína com bicarbonato de sódio e foi obtida através de várias tentativas com várias misturas diferentes, até chegar na formulação encontrada hoje em dia, sus usuários podem se tornar dependentes apenas algumas vezes após a primeira vez que usaram, e o vício é extremamente destrutivo, não só para o próprio usuário mas também para sua família, onde a maioria dos relatos diz que a vida vira um verdadeiro inferno e a família é completamente destruída, dificilmente uma família tendo alguém envolvido com o crack voltará a ser a mesma no caso de cura, pois traz muita dor e sofrimento para todos os envolvidos.

crack

Os efeitos nocivos do crack podem ser vistos de forma geral na saúde, onde afetam praticamente todos os órgãos além do cérebro, no início nota-se apenas o emagrecimento do usuário e a agitação, porém com o uso crônico da droga outros sintomas começam a surgir, e que são porta de entrada para doenças sérias e irreversíveis, como a rabdomiólise, doença degenerativa dos ossos, o surgimento de pneumonias e tuberculose são mais frequentes nos usuários de crack, pois a fumaça é extremamente nociva para os pulmões e a parte respiratória,  as dores no peito e tosses constantes são causadas pelo uso constante do crack, o que também intoxica o usuário é quando ele utiliza latas de alumínio como cachimbo para fumar a pedra, liberando gases tóxicos.

No coração dos viciados em crack o problema pode se intensificar até gerar um quadro cardíaco sério, partindo de pequenas alterações na pressão até infartos, derrame também é um grande risco aos usuários de crack, bem como as DST que são comuns nos meios de usuários, seja por não mais se cuidarem, nem da própria segurança nem da higiene e aspectos pessoais, seja por estarem tão imersos no vício que não mais se importam consigo mesmos, além disso, muitos usuários experimentam, junto com a agitação e euforia, uma grande confusão mental, muitos afirmam se sentir como se estivessem sendo vigiados, em um estado mental de alerta a todo o momento, impossibilitando o descanso tão essencial para a qualidade de vida.

Outros fatores mentais são a diminuição da atenção e concentração, alterações no humor, que poderá ser apático ou explosivo, memória defasada, em função das lesões que o crack causa no cérebro, onde também se perde a conexão com o outro e a empatia, focando mais na própria vida e esquecendo-se de como viver em sociedade, e em meio a todos os outros problemas, muitas vezes os usuários de crack são diagnosticados com delírio, paranoias e outros distúrbios psicológicos, piorando ainda mais as chances de reversão do quadro de dependência.

O tratamento da dependência do crack pode ser por meio de internação, onde o paciente se encontra em uma clinica de reabilitação, com o apoio da família as chances de recuperação são ainda maiores e a reincidência diminui para quase metade, na clínica o tratamento é multidisciplinar, envolvendo nutricionistas, dadas a condições de saúde do usuário, também é feito tratamento psicológico, voltado a reinserção social, tratamento para desintoxicação e psiquiátrico com ajuda de medicamentos, e o paciente poderá permanecer na clínica pelo período de internação que poderá variar muito de acordo com cada paciente, com estadias de uma ou duas semanas a até 2 ou 3 meses.

crack

No governo brasileiro existe o programa Crack, é Possível Vencer, unindo a segurança, a prevenção e o cuidado, levando a todos os estados brasileiros a possibilidade de vencerem o crack e erradicarem esta droga de suas cidades. Existe atualmente no Brasil a internação compulsória do usuário, que é a internação em clinicas públicas sem a anuência do paciente, este caso é principalmente aplicado aos homens e mulheres que ao usar o crack se tornam violentos e podem prejudicar a si mesmos ou a terceiros, o que ainda é um grade tópico de contradições, com muitos especialistas defendendo este tipo de tratamento e outros manifestando seu desacordo, vários estudos foram feitos tanto nacional como internacionalmente à respeito deste método de ação, e ainda existem muitas contradições de especialistas para ser definida de uma vez por todas a eficácia deste tipo de abordagem.

Muitos jovens caem na armadilha do crack em busca de uma aceitação entre os amigos, maior diversão na balada ou em festas e muitas vezes associam o uso do crack com outras drogas, pelo menos inicialmente, muitos jovens acabam fugindo de casa devido ao vício e a pressão de conseguir mais, chegando a extremos como o roubo e a prostituição para conseguir o dinheiro da próxima pedra, e é apenas com isso que se preocupam, na maneira de conseguir mais, por isso os viciados se juntam para dividir a droga entre si, formando os locar como a Crackolândia em São Paulo, onde são encontradas a maior concentração de viciados em crack no país.

A desintoxicação do crack é difícil, pois envolve insônia, dores generalizadas pelo corpo e principalmente dores de cabeça, enjoos, náuseas, vômitos, desorientação, porém tudo isso pode ser tratados com medicamentos específicos, e o apoio ambulatorial é imprescindível para os usuários que não estão internados, que podem se abster do uso do crack, até que a desintoxicação seja completa, para adição ao tratamento o paciente poderá se auto ajudar, melhorando as chances de cura deste vício. O importante é encarar o vício como uma doença, pois é disso que se trata, e assim definir uma estratégia para a cura, que pode ser voluntária ou não, de acordo com o estado do paciente, no Brasil existem várias alternativas para auxiliar as pessoas viciadas em crack, então é só seguir adiante e conquistar a liberdade do vício.

Se você conhece alguém com vício em crack ou outras drogas, acesse este endereço: http://www.cnm.org.br/crack/ e veja na sessão “Rede de Assistência” o que o seu estado tem para oferecer, ou ligue no numero gratuito: 0800 5100015. Que é o Viva Voz, serviço social que informa e oferece apoio e orientação na prevenção ao uso de drogas.

Gostou do post? Então cadastre-se e receba novidades!

Digite seu email:

Tem algo a dizer sobre isto? Então comenta!


WP Like Button Plugin by Free WordPress Templates